Autor: Vinicios "Rolha" Fernandes

Nova Zelândia se torna Pentacampeã da Copa do Mundo de Rugby Feminino!

 

A Nova Zelândia se consagrou campeã da copa do mundo de rugby feminina  e confirmou a hegemonia no cenário feminino de Rugby XV, agora com 5 campeonatos (1998, 2002, 2006,2010 e 2017), abrindo vantagem para sua principal adversária,Inglaterra com dois títulos.
Numa final eletrizante, as Black Ferns mostraram sua força e venceram de virada as inglesas, após realizar um segundo tempo impecável, com o placar de 41 x 32. A Pilar Neozelandesa Toka Natua marcou 3 tries e foi eleita a jogadora da partida.                                                                                                                                                     Com o título na categoria feminina, os  neozelandeses detêm os principais títulos entre seleções no rugby de XV, possuindo os títulos da Copa do Mundo de Rugby Masculino (2015), Copa do mundo de Rugby Masculino Sub-20 (2017) e Copa do Mundo de Rugby Feminina (2017).

 

Vinicios “Rolha” Fernandes

Final da Copa do mundo de Rugby feminino

Black Ferns enfrenta Red Roses na final da Copa do Mundo

Hoje acontecerá a tão aguardada final da copa do mundo de rugby feminino de XV, que teve como pais sede desse ano a Irlanda. A Nova Zelândia, maior vencedora com 4 títulos, enfrentará a duas vezes campeã Inglaterra na final desta edição.

Black Ferns x Red Roses. Imagem: www.rwcwomens.com

A disputa entre as hegemônicas seleções marca o final de um ótimo campeonato, com altíssimo nível, que irá marcar com partidas históricas, como o jogo de abertura entre Irlanda e Austrália, uma partida duríssima que teve a vitória das anfitriãs. Também aconteceu hoje a disputa de terceiro lugar, entre EUA x França, onde as francesas levaram o bronze da competição com o placar final de 31 a 23.

A final será transmitida, a partir das 15:45, pelo site do evento e pelo Facebook da World Rugby.

Amistoso internacional contra Bishop Vesey’s

LARANJAS FORAM CONVOCADOS para seleção fluminense E PARTICIPARAM DE AMISTOSO INTERNACIONAL

Na última quarta-feira, dia 09 de agosto, ocorreu no Campo Olímpico de Rugby da UFRJ, o amistoso internacional entre as seleções fluminenses M-18 e M-20 de Rugby e o time da Bishop Vesey’s Grammar School, de Birmingham, Inglaterra. A peleja fez parte de uma série de jogos do colégio britânico pela América do Sul. A Bishop Vesey’s Grammar School foi fundada em 1527 e está entre os 25 melhores colégios da Inglaterra, onde 83% dos estudantes possuem média escolar entre A e B. Isso serve para mostrar aos nossos garotos que é possível praticar esporte em bom nível e ter boas notas na escola! Se quiser saber mais sobre a instituição, http://bvgs.co.uk/ – você ficará de boca aberta com a infraestrutura da escola.

Douglas Fernandes e João Garcia, com a camisa da seleção fluminense e com o bandeirão laranja

Seguindo o relato, os jovens fluminenses tiveram a oportunidade de jogar contra jovens que respiram o Rugby desde sua infância. Não havia tanta disparidade física, mas a diferença técnica era gigantesca! Os britânicos trocavam passem com maestria, tinha ótima visão de jogo, faziam a bola chegar até a ponta com facilidade, executavam cada pedido do técnico, se posicionavam no campo para não ceder nenhum centímetro aos jovens fluminenses e a disparidade foi consolidada com o placar de 80 a 0 para o time inglês M-18 e a disputa entre os M-20 terminou em 63 a 0 para os jovens de Birmingham.

Foto: Luis Cláudio Amaral

Mas não estamos aqui para falar do placar: o objetivo é falar sobre aprendizagem. Nesse amistoso, dentre vários M-18 em campo, o capitão do time, foi o laranjinha João Garcia, que jogou na posição de segundo centro – atacando, ganhou bons metros com a boa desenvoltura e demonstrou toda sua potência com belos tackles. O outro laranjinha que se destacou na equipe do Rio de Janeiro foi Douglas Fernandes, jogando como asa, apioando continuamente as jogadas de ataque, sempre presente nas coberturas ofensivas, participativo nos rucks e mauls, além de realizar bons tackles na defesa. Nossos jovens realizaram boa partida e demonstraram grande potencial, mas precisam de aprimoramento, o que é normal quando se trata de jovens de 17 anos.

O Maxambomba Rugby Clube em seus nove anos de história, coleciona com muito orgulho a convocações de seus jogadores (juvenis e adultos) para amistosos internacionais das seleções fluminenses. A estreia dos representantes do Maxa em jogos internacionais ocorreu em 2009, com a promissora dupla de pilares juvenis Ariel Correa (que chegou a ser convocado para seleção brasileira juvenil) e Vinicios Fernandes, atualmente capitão do time adulto do Laranja Guerreiro, quando jogaram contra uma tradicional equipe de Buenos Aires, Club y Biblioteca Mariano Moreno, em seu Tour pelo Brasil.

Foto: Luis Cláudio Amaral

O placar do jogo não importou! O importante foi o aprendizado obtido com os jovens britânicos, que nossos jovens puderam observar na prática a intensidade com que esses ingleses jogam, já que respiram Rugby desde cedo, e que sirva de combustível para melhorar sua técnica e que sirva de reflexão para nossos jovens, como a vida é imprevisível, pois quando imaginariam tal interação com jovens de Birmingham? Vai saber até onde o Rugby pode levar esses garotos? Só a determinação deles dirá! O que importa é que na quinta-feira de manhã, João “sinforoso/cara de brinquedo” e Douglas “Douguete” Fernandes acordaram felizes para ir ao colégio, pois na noite anterior disputaram uma ótima partida de Rugby.

Parabéns aos laranjas pela convocação e pelo jogo! Que venham mais desafios!